Athos Bulcão está na moda e está em todo lugar.

Se a arte de Athos estivesse na parede de um museu, talvez fosse esquecida pelas gerações mais novas, distante e endeusada como se tornou as telas de Portinari, o mestre a quem Athos veio substituir em Brasília por não ter conseguido acompanhar o rítimo da nova capital. No entanto, seus belos azulejos geométricos estão “debaixo do bloco”, nos salões das autoridades, na fachada dos monumentos, no congresso nacional, nos hotéis, nas escolas, igrejas e na vida do brasiliense. Sim, Athos Bulcão está na moda e está em todo lugar.