fbpx

O consumo consciente é a resposta sustentável para a escassez de recursos que a humanidade terá que lidar devido ao consumismo exagerado e ao desperdício das coisas. Além de ser uma atitude necessária para o bem-estar das próximas gerações, é algo positivo para a sua vida, sua saúde e para o seu bolso.

 

“Segundo o documento Nosso Futuro Comum (Our Commom Future), também conhecido como relatório de Brundtland, o desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades.  Em outras palavras, é preciso repensar toda a cadeia de produção e de consumo para se deixar como legado às futuras gerações um mundo sustentável, capaz de usufruir dos recursos naturais sem exauri-los.” [1]

 

Já mencionamos em outro artigo que “o consumismo desenfreado da segunda metade do século XX acumulou uma quantidade incomensurável de lixo em nosso planeta, criando um problema com o qual a humanidade não consegue lidar. E mesmo com todas as iniciativas para minimizar esse impacto como a coleta seletiva e reciclagem, a verdade é que a melhor saída para o excesso de lixo ainda é o consumo consciente.”

 

Por isso, veja abaixo três atitudes importantes para quem desejar colocar em prática o consumo consciente.

 

 

Atitude na hora comprar.

Consumo consciente

O consumo consciente começa ao se comprar apenas o necessário.

 

Nunca compre por impulso, manipulado por propaganda, promoções (principalmente ofertas relâmpago) e prazos de pagamento. Reflita sempre antes de tomar uma decisão de compra. Só assim você vai evitar pagar por aquilo que você não precisa.

 

Agora, se realmente o bem ou produto é necessário, ao invés de comprar, peça emprestado. Se não conseguir, troque por algo que você deseja descartar. Existem inúmeras feiras e mercados de troca, inclusive na internet, que podem se mostrar uma opção melhor solução para a sua demanda.

 

No supermercado, dê preferência ao refil, evitando adquirir novas embalagens ou pacotes. Isso vai muito além de comprar uma ecobag, já que o plástico está em quase todas as mercadorias.

 

Conheça bem o produto que você vai comprar. Pesquise sobre durabilidade, procedência e qualidade. Compre eletrodomésticos otimizados para o consumo de energia. O selo PROCEL (Programa de Conservação de Energia Elétrica) garante que se trata de um aparelho mais eficiente, gastando menos energia que outros produtos semelhantes.

 

 

Atitude na hora de consumir.

 

Não desperdice! Fique atento para não desperdiçar recursos que impactam diretamente na exploração da natureza como papel, água, roupas e alimentos.

 

Economize papel, utilizando-o apenas quando necessário para escrever ou imprimir. Dê preferência pelos meios digitais para documentos, contas a pagar, livros, revistas, etc. Também economize água, com banhos mais curtos, por exemplo, não lavando o carro e as calçadas com mangueira, fechando torneira na hora de escovar os dentes e lavar a louça, etc.

 

Economize energia elétrica, seja na moderação do uso do ar-condicionado, seja utilizando a capacidade máxima de peças da máquina de lavar roupa. Além disso, economize combustível, indo com o seu carro somente onde é necessário. Do contrário vá à pé, de bicicleta, transporte público ou pegue uma carona.

 

 

Atitude na hora de descartar ou reaproveitar.

Consumo consciente.

Reutilizar produtos em novos contextos é uma forma de consumo consciente.

 

Outra atitude importante está em não comprar o que você pode consertar, transformar ou reutilizar. Não descarte o que ainda pode ter uso. Caso não queira mais, passe adiante, ou doe para alguém que ficará feliz em usar. Nem deixe encostado num canto porque está quebrado. Conserte!

 

Tenha atenção na hora de descartar os alimentos. Você sabia que talos, folhas, sementes e cascas têm grande valor nutritivo e podem ser utilizados em diversas receitas? Já ao descartar baterias, deixe-as nos locais adequados de coleta para isso.

 

Separe o lixo para reciclar com cuidado, você é só o ponto de partida de todo o processo de reciclagem. Quando não se é cuidadoso com a coleta seletiva, dificulta-se todas as etapas seguinte. Por isso, seja zeloso ao descartar corretamente o lixo seco (embalagens, plásticos, papéis, vidros, etc.) e o molhado (restos orgânicos, restos de comida, etc.).

 

Por último, abra o armário para ver o que está encostado há muito tempo. De repente tem uma peça que pode ser customizada para voltar a ser usada. Aquilo que realmente não cabe mais ou que já não combina com você, venda, doe ou empreste.

 

 

Seja consciente e faça a diferença.

 

Toda compra impacta de alguma forma no mundo. Seja na demanda por recursos naturais, seja socialmente na aquisição da mão de obra. Tudo o que você adquire vem de algum lugar e foi feito por alguém.

 

Ter consciência da sua responsabilidade nessa cadeia é a melhor forma de você colaborar com atitudes cotidianas que permitam a você praticar o consumo consciente.

 

 

Leia também:

Os 5 R’s para reduzir o seu lixo.

 

Nem tudo o que vai por água abaixo está perdido.

 

 

[1] Fonte: Blog da Espaço Y, artigo “Água e ecoeficência.”

Imagens do post: FreePik