fbpx

Você já pensou nos benefícios de um dia sem carro? Geralmente quando ficamos sem o nosso automóvel só pensamos em contratempos do tipo: “como vou fazer para ir ao trabalho?”; ou “como chego sem atraso no compromisso?”; ou ainda “como fazer compras sem um carro para trazer tudo?” Mas saiba que ficar sem carro é uma oportunidade única para você perceber que já é bem menos dependente dele do que imaginava. E isso traz benefícios a todos.

 

Quando você abre mão do seu carro, contempla uma série de possibilidades alternativas para a sua mobilidade. Vá a pé! “Mas meu trabalho é longe.” Vá de bike! “E como trago as compras do supermercado?” Chama um táxi ou um Uber.

 

A verdade é que você está sempre criando desculpas para não admitir que não abre mão do seu carro pelo conforto. Só que as alternativas ao veículo também podem encantar você!

 

 

Aonde queremos chegar?

 

O impacto de uma frota gigantesca de carros nas cidades compromete a qualidade de vida das pessoas. Demandando inúmeras vias asfaltadas que influenciam no aumento do calor nas cidades, além de colaborar em alagamentos de diversas áreas por não serem permeáveis para a água da chuva.

 

Os automóveis ainda produzem um volume colossal de poluição diária que afeta a saúde de todos, inclusive quem não tem carro. Isso sem contar toda a poluição sonora resultante do barulho dos motores, das buzinas e das acelerações.

 

Não bastasse tudo isso, ainda temos o stress dos engarrafamentos que param as metrópoles, os acidentes e o comprometimento dos espaços urbanos com estacionamentos e vagas em detrimento de outras opções.

 

Ou seja, quanto menos carro na rua, melhor para todos.

  

 

Dia Mundial sem carro.

Sem carro

Um exemplo de campanha voltada para o Dia Mundial sem carro. Imagem: mountainbikebh

 

 

Para conscientizar as pessoas dessa realidade, é celebrado em todo dia 22 de setembro o Dia Mundial sem Carro, estimulando uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto.

 

Neste dia em todos os anos, as cidades do mundo inteiro desenvolvem ações para mostrar como temos diversas alternativas ao carro e como isso ajuda a sua vizinhança.

 

 

O impacto de uma sexta-feira sem carro.

 

Por iniciativa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a cidade de São Paulo passou a contar com a ação “Sexta sem Carro”, em que as ruas do centro da cidade são fechadas para automóveis em toda última sexta-feira do mês.

 

Parece até que uma ação assim não acrescenta muito no cotidiano das pessoas ou sequer tem um resultado expressivo que a justifique, mas se você observar o que é um dia sem carro na cidade de São Paulo, conforme um cálculo feito pela Revista Super Interessante, entenderá a necessidade dessas ações.

 

Isto é, se estacionássemos os carros durante um dia, “só em São Paulo, seriam economizadas 712 toneladas de poluentes. O que significa:

 

11,9 toneladas de dióxido de enxofre.

O SO2 contribui com o aumento de casos de asma e outros problemas respiratórios, além de também causar chuva ácida;

 

535,4 toneladas de monóxido de carbono

Diminui a chegada de oxigênio a diversas partes do corpo, causando fadiga, dor de cabeça e, em casos extremos, a morte. Na atmosfera, pode formar dióxido de carbono, um dos grandes responsáveis pelo efeito estufa;

 

97,4 toneladas de hidrocarbonetos não metano.

Essa mistura de carbono e hidrogênio também está entre as principais causas do efeito estufa. E ajuda na formação do ozônio troposférico, que causa danos a várias espécies vegetais e problemas respiratórios;

 

64,6 toneladas de óxido de nitrogênio.

Também colabora com o ozônio troposférico e, em altas concentrações, leva ao aumento de problemas respiratórios, pulmonares e de alergia. É um dos componentes das chuvas ácidas;

3,4 toneladas de aldeídos.

São compostos resultantes da oxidação parcial dos álcoois em carros movidos a etanol. Causam irritação em mucosas, olhos, nariz, vias respiratórias e até câncer.” [1]

 

 

Alternativas ao carro.

Sem carro.

Uma das opções ao carro são os serviços de mobilidade compartilhados.

 

A primeira alternativa ao carro que desponta, principalmente em uma cidade como Brasília, é a bicicleta. O número de pessoas que vem deixando de dirigir para pedalar já é expressivo na capital, desafogando um pouco das grandes avenidas da cidade. Hoje temos um ciclista para cada dez motoristas.

 

Outra alternativa, é recorrer sempre que possível aos aplicativos de mobilidade como o Uber e o Cabify. Além do conforto e tranquilidade, para algumas pessoas já têm sido uma alternativa financeira mais interessante que manter um carro na garagem como abordamos nesse outro artigo.

 

Você também pode pegar carona. É sério. Seja combinando de alternar o volante com o vizinho ou com colega de trabalho, ou seja recorrendo aos aplicativos desenvolvidos para essa finalidade.

 

Por último, sempre existe o transporte público também, que apesar de todas as suas deficiências, carrega milhares de pessoas todas os dias.

 

 

Que tal deixar o carro em casa hoje?

 

Pense nisso! Antes de se sabotar nessa iniciativa com várias objeções faça um teste. Deixe o carro na garagem e tente algo diferente. Cada pessoa se adapta melhor a uma alternativa. Descubra qual a melhor opção de mobilidade para você e se reinvente. Toda a cidade agradece.

 

 

Leia também:

 

Vivendo em um mundo mais compartilhado

O que são smart cities (cidades inteligentes)?

 

 

[1] Fonte: Revista Super Interessante