fbpx

Ao completar três décadas como Patrimônio Cultural da Humanidade, Brasília conquistou mais um importante título junto à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO: o de Cidade Criativa em Design.

Com isso, Brasília passa a integrar a Rede de Cidades Criativas em Design da UNESCO, ao lado de Berlin (Alemanha), Montreal (Canadá), Dubai (Emirados Árabes), Detroit (Estados Unidos) e Xangai (China), em uma categoria em que estão contemplados setores como arquitetura, decoração, moda, arte de rua e design gráfico.

“A Rede das Cidades Criativas foi criada em 2004 pela Unesco com o intuito de promover a cooperação com e entre as metrópoles que identificaram a criatividade como fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável. Segundo a organização, as 180 cidades de 72 países que atualmente compõem essa rede trabalham em conjunto para colocar a criatividade e as indústrias culturais no centro de seus planos de desenvolvimento a nível local e cooperar ativamente no nível internacional.”1

Além da visibilidade mundial que Brasília ganha no segmento de design, ao ser aceita na rede, a capital assume o compromisso de compartilhar boas práticas com outras cidades, firmar parcerias que fortaleçam atividades culturais e integrar estes fatores nos planos de desenvolvimento urbano. Bem como, é claro, de ter acesso aos modelos e programas de outras cidades que tiveram experiências positivas na área.

Outra contrapartida importante para Brasília, é a ampliação de investimentos em criação, produção e distribuição de atividades culturais, e também o acesso à arte pela população mais desassistida.

 

História dessa conquista.

 

O GDF consultou o Experimente Brasília, primeira plataforma de experiência do Brasil e que tem o design como seu grande diferencial, buscando argumentos sobre a vocação da cidade para o design. “Brasília é uma das cidades mais icônicas do mundo. Divide a arquitetura do mundo em antes e depois de Brasília. Foi construída nos anos 50 quando o Brasil vivia uma grande experimentação poética e artística. O Brasil era visto como o país das bananas, essencialmente rural e da Carmen Miranda, com uma arquitetura essencialmente colonial e Brasília rompe com isso. É uma obra-prima do gênio criativo humano. Uma criação genuinamente brasileira. É um momento em que também nasce a Bossa Nova e o Cinema Novo. Por isso a gente identifica esse momento em que Brasília nasce como um momento de genialidade.”2, explica Patrícia Herzog, uma das fundadoras do Experimente Brasília.

Assim os envolvidos entenderam que era importante trabalhar o design como diferencial competitivo do destino Brasília, tornando-o uma das estratégias de promoção da capital federal no mundo.

 

Um novo olhar para o design.

Expo Brasília Design

Imagem: experimente brasilia_expo brasília design_paula carrubba

 

Esta conquista, acima de tudo, reflete uma mudança de pensamento importante que vem ocorrendo na cidade, um amadurecimento por parte da nova geração empreendedora do setor, como a equipe do Experimente Brasília, uma das protagonistas nessa quebra de paradigma, trazendo uma nova experiência de turismo para a cidade ao criar roteiros criativos como a Rota dos Azulejos, Wine Tour no Cerrado, Balonismo na Chapada, Bike Tour, BSB Nightlife, entre outros.

“O Experimente Brasília nasce dessa vontade de compartilhar uma alma genuinamente brasiliense, este espírito de vanguarda que a cidade respira e que vai além de capital e centro político de um país”, explica Patrícia Herzog, uma das cofundadoras da iniciativa.

Inclusive, você pode ver um mapa bastante criativo desenvolvido pela Experimente Brasília em parceria com a Secretaria de Turismo abordando os núcleos de design da cidade. Basta clica neste link.

“A base [do turismo criativo] é sair do turismo contemplativo. Ele engaja moradores e empreendimentos locais a ir além do óbvio e revelar a alma da cidade por meio de experiências e produtos.”3, definiu Tatiana Petra, cofundadora do Experimente Brasília.

Esse tipo de inovação tem impactado em um movimento de cifras cada vez maiores no que tange a economia criativa no DF. Tornando-se um eixo crucial no desenvolvimento da cidade, como dissemos em nosso artigo Economia Criativa – uma boa ideia que vale muito.

“Queremos que o visitante ao desembarcar no aeroporto já reconheça Brasília como Cidade Criativa em Design e que esta linguagem consiga ser absorvida pelo mercado local. Quando o mercado entender que o design é um importante ativo da cidade, e a gente encontra, por exemplo, uma construtora como a Espaço Y que está investindo em um novo posicionamento, uma nova identidade, e que consome este mercado local, podendo optar por um mobiliário assinado para o apartamento decorado, o mercado passa a respirar design. A arte e o design começa a fazer parte do nosso cotidiano e todos ganham com isso. A gente torna a cidade inteira um atrativo”, explica Patrícia Herzog.

 

Desafios

Mostra de design Brasília

Imagem: experimente brasilia_expo brasília design_paula carrubba

 

O próximo passo é tornar o design cada vez mais presente no cotidiano da cidade. “Como Cidade Criativa em Design, Brasília tem que se comprometer a ter diversos incentivos neste segmento. Desde o fortalecimento com a rede, desde estar levando Brasília como um dos cases de cidade criativa em design”, avalia Patrícia Herzog, completando: “Um dos comprometimentos hoje é manter a cidade um polo capaz produzir, comercializar e de formar cada vez mais novos talentos no design”.

Se desde de Niemeyer e de Athos Bulcão a cidade já revelava uma vocação inerente para o design, agora “milhares de pessoas prestigiaram a mostra Fresh From Brazil, em Nova York. Nela, que foi parte da New York Design Week, 12 brasilienses reforçaram o título da capital federal como Cidade Criativa do Design no país.”4

As obras dos 12 artistas da capital federal foram selecionados por meio de edital da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Distrito Federal (Setur/DF), em parceira com o Itamaraty, variando entre móveis e joias. A programação do evento contou com workshops, debates, exposições, instalações e eventos para a celebração do design global, em Manhattan e no Brooklyn.

 

1ª Mostra BSB Cidade Design

 

Desse grupo, metade esteve na 1ª Mostra BSB Cidade Design, expondo ao lado de mais de 50 outros artistas, comprovando que bem mais do que apenas um bom momento, o mercado de design na capital federal é uma realidade consolidada que não pode mais ser ignorada. É um caminho para o futuro da cidade, e uma alcunha para Brasília se orgulhar.

 

Expo Brasília Design.

Brasília cresce no mercado de design

Imagem: experimente brasilia_expo brasília design_paula carrubba

 

A primeira edição da a Expo Brasília Design foi realizada no Teatro Nacional, reaberto exclusivamente para isso. Agora, é realizada na bela embaixada de Portugal na capital federal, e “celebra a diversidade criativa do design de produto genuinamente brasiliense colocando à prova talentos atuantes em uma cidade que tanto já produziu e produz.”5

Uma mostra que veio para confirmar a continuidade de talentos em design que abundam em Brasília seja em arte, com Diego Bressani e Layana Thomaz, ou em joalheria com Nazareth Pinheiro e Liliá Liliequist. Seja em objetos com Eduardo Borém, Gall Design, Ligia Medeiros, Patrícia Bagniewski e Bruno Jahara, Pé Esquerdo, Toninho Euzébio, Win Light, ou em Moda e Acessórios com Miwa, Dobe, Rever + Braverman, Experimente Brasília, Ferrugem, Layana Thomaz, Nila Athaídes, Bia Saffi, Flávia Amadeu e Lago Couture.

E sem esquecer os nomes que assinam mobiliário, como Aciole Félix, Agman Duarte, Ateliê Monolito, Caboco Design, Colina Design, Danilo Vale, Estúdio Kátia e Morgana Moraes, Studio Maré, Estúdio Mosaico, Hudson Castro, Domingo Arquitetura e Design, Dimitri Lociks e Marcos Mendes, Choque Design, Marcelo Bilac, Raquel Chaves, Rafaela Gravia, Baru Design, Estúdio Polpa, Tunico Lages e Uso Atelier.

Uma multidão de talentos que consolida o título de Cidade Criativa em Design, e faz de Brasília um polo que não pode ser ignorado.

 

 

 

[1] Fonte: Matéria "Brasília conquista título de cidade criativa em design pela Unesco”, no jornal Correio Brasiliense em 31/10/2017.
[2] Entrevista concedida por Patrícia Herzog do Experimente Brasília exclusivamente para este artigo.
[3] Fonte:  casaclaudia.abril.com.br/design/brasilia-busca-reconhecimento-da-unesco-como-cidade-criativa/
[4] Fonte: https://www.designbrasil.org.br/agenda/1-mostra-bsb-cidade-design/
[5] Retirado do programa da Expo Brasília Design 2018.

Imagem em destaque: shutterstock.