fbpx

Ser um bom anfitrião é se preparar para proporcionar a melhor experiência para as suas visitas ao recebê-las em casa. E se tem algo agradável de se fazer ao lado dos amigos, familiares ou mesmo do seu par, é dividir um bom vinho. Se você não domina nada sobre o assunto, não tenha medo! Você só precisa de algumas dicas de vinho para fazer bonito em qualquer ocasião.

Embora não seja obrigatório ser um mestre no assunto, é importante se atentar para um ou outro detalhe que potencializem a experiência positiva, além de deixá-lo melhor preparado quanto à etiqueta que a ocasião demanda, por mais informal que seja o momento.

 

Primeira dica: o que devo observar ao abrir uma garrafa?

Procure observar os detalhes que acusam como está a saúde do vinho.

 

Comece observando pelo estado da rolha (cortiça), observando se não há presença de fungos. O ato de cheirarmos a rolha ao abrirmos um vinho é mais simbólico. Ao servir a taça, verifique se o vinho se encontra límpido e brilhante. Em seguida, faça uma análise olfativa para sentir se o vinho não está com um odor azedo. Se você possuir algum treinamento, poderá ter um entendimento mais detalhado da saúde do vinho com esse gesto. Após isso, faça a degustação para concluir se o vinho provado está dentro da expectativa quanto à acidez, e se está adequado para o momento.

 

Segunda dica: disposição das taças à mesa.

Disponha conforme a ordem de serviço.

 

Uma das regras básicas para isso é: dispor tal como fazemos com os talheres, organizando as taças conforme a ordem de serviço. Ou seja, primeiro as taças de espumantes, depois as de vinho branco e por último as taças de vinho tinto. A taça de água deverá ficar ao lado, entre a taça de espumante e a de vinho branco.

 

Terceira dica: sequência ao servir.

Inicie pelos vinhos mais leves, menos alcoólicos e mais secos.

 

Sua degustação deve se iniciar pelos rótulos mais leves e depois seguir para os mais encorpados. Inicie com os espumantes e continue com os brancos, rosés, tintos e, por último, os fortificados exclusivos para sobremesas. Observe também o teor alcoólico do rótulo. Sirva antes os menos alcoólicos, pois a quantidade de álcool pode acentuar as sensações de peso e doçura da bebida. Por último, siga dos vinhos mais secos para os mais doces, pois as bebidas adocicadas enchem o paladar e acabam deixando as demais sem gosto ou menos interessantes.

 

Quarta dica: Devo falar alguma coisa ao brindar?

Se faltar eloquência para um brinde, agradeça a presença dos convidados.

 

O brinde surgiu para ativarmos o único dos nossos sentidos que não era utilizado na degustação: a audição. Se você não se sente à vontade para um discurso, seja grato pela visita agradecendo a presença dos convidados. E na hora do “tim-tim”, procure olhar nos olhos de quem estiver brindando com você e não para a taça, só reposicionando-a sobre a mesa depois de brindar e provar o vinho com todo mundo.

 

Quinta dica: sirva bastante água para o seu convidado.

Uma boa hidratação durante a degustação de vinho aprimora a experiência.

 

Hidratá-lo durante uma degustação diminui a embriaguez e, principalmente, reduz consideravelmente as chances de se ter aquela dorzinha de cabeça no dia seguinte.

 

Observando estas cinco dicas você já se descomplica bastante como anfitrião. Por fim, o mais importante mesmo é evitar que a experiência agradável não se converta para um contratempo chato, ponderando sobre a quantidade servida aos convidados para que ninguém se exceda por embriaguez.