fbpx

O crédito imobiliário é um financiamento exclusivo para as características únicas da compra de um imóvel. Funciona com uma série de vantagens por ser destinado a um bem existente, que possui alto valor agregado e é de difícil depreciação. Em outras palavras, apresenta taxas mais baixas do que o praticado no mercado e prazos de pagamento mais longos por ser uma transação de menor risco para bancos e financeiras.

 

Com o reaquecimento do mercado, o financiamento imobiliário cresceu 32,2% somente em janeiro e atingiu R$ 5,1 bilhões em valores [1]. E como todo mundo mais cedo ou mais tarde na vida acaba precisando de um lugar para viver, esse é um tipo de crédito que boa parte das pessoas um dia acabam contratando.

 

Neste artigo, vamos explicar um pouco mais sobre como funciona o crédito imobiliário e as modalidades disponíveis no mercado brasileiro.

 

 

O que é o Crédito imobiliário?

O que é o Crédito Imobiliário?

O crédito imobiliário é uma solução vantajosa para se adquirir um imóvel.

 

O crédito imobiliário é um formato de empréstimo exclusivo para quem precisa de dinheiro para comprar um imóvel na planta ou em um empreendimento já edificado. Esse tipo de financiamento pode ser contratado tanto para imóveis residenciais como para comerciais, sendo que alguns bancos já disponibilizam uma linha de crédito imobiliário voltada para a compra de materiais para construção ou reforma de um imóvel.

 

Quando contratado para a aquisição de um imóvel, o banco quita a dívida com a construtora e financia o valor com o contratante a ser pago em parcelas mensais durante o prazo combinado, que pode passar de 20 anos.

 

Durante o período de pagamento, no entanto, o bem fica registrado em nome do banco ou da financeira.

 

Modalidades de crédito imobiliário.

 

Sistema Financeiro de Habitação.

 

O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) é uma modalidade de financiamento regida pela Lei 4380/64, que permite ao comprador do imóvel utilizar o FGTS e a caderneta de poupança no abatimento da dívida.

 

É direcionado principalmente para a população com níveis de renda mais baixo, pessoas que ganham até 5 salários mínimos, mas também pode ser usado por pessoas de classe média e alta, que recebem em média 20 salários ou mais. Suas taxas de juros chegam no máximo a 12% ao ano.

 

 

Carteira Hipotecária.

                             

 

No caso da Carteira Hipotecária, a negociação é acordada entre o comprador e o banco, podendo utilizar outros recursos de investimentos bancários além da poupança. E por não ser definida por uma lei, se torna um meio mais fácil de se adquirir um financiamento.

 

E embora semelhante ao Sistema Financeiro de Habitação, a Carteira Hipotecária trabalha com uma taxa de juros maior que gira em torno de 16%.

 

 

Financiamento com a construtora.

Uma alternativa que muitas pessoas desconhecem é o financiamento direto com a construtora. Além de não envolver um banco na venda, as taxas de juros do financiamento são semelhantes ao do SFH, chegando a 12% ao ano.

 

No caso dessa modalidade de financiamento, o comprador deve ficar ciente de que as construtoras cobram parcelas intermediárias semestrais, cujos valores são maiores do que as parcelas mensais.

 

Sistema Financeiro Imobiliário.

 

Já o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) é uma modalidade de financiamento recente no mercado, lei nº 9.514, de 20 de novembro de 1997, que está sendo usado tanto por empresas brasileiras quanto estrangeiras.

 

“Trata-se de uma modalidade que visa suprir as carências do SFH (Sistema Financeiro da Habitação), considerado “excessivamente regulamentado”, tornando o crédito imobiliário mais flexível ao seguir as condições de mercado, sem subsídio, incentivo ou interferência governamental.” [2]

 

Como contratar o Crédito Imobiliário?

Como funciona o Crédito Imobiliário?

Conhecendo os passos para a contratação, você finaliza logo o negócio.

 

1.Simulação:

Faça uma simulação junto a uma instituição financeira e saiba qual o crédito disponível para você.

 

2.Consulta de crédito:

Ao solicitar uma proposta de crédito imobiliário, a instituição financeira irá verificar a sua capacidade de pagamento das prestações, ou em outras palavras, o seu crédito. Regularize pendências e reúna os comprovantes necessários para comprovar sua capacidade de honrar a dívida.

 

3.Avaliação do imóvel.

O imóvel é a garantia do crédito imobiliário para o banco. Por isso a instituição faz uma avaliação para verificar se o imóvel está dentro dos requisitos para ser financiado.

 

4.Elaboração do contrato.

A última etapa de contratação do crédito imobiliário é o contrato. Consulte um advogado de confiança para ajudá-lo a entender claramente o que está no papel, uma vez que se trata de uma dívida de alto valor agregado e que perdurará por muito tempo. Tendo toda a documentação em mãos, o prazo médio para efetivar a operação é de 30 dias.

 

Leia também:

 

Os segredos para uma boa negociação de imóvel.

Medo de comprar imóvel?

Em qual bairro você procura um apartamento?

 

 

[1] Fonte: Revista Exame

[2] Fonte: Folha

Imagens: FreePik