fbpx

Em busca de otimizar a gestão dos custos muitas empresas ponderam entre buscar um coworking ou optar por um espaço corporativo próprio. A conta para saber qual a opção mais vantajosa nem sempre é simples e depende muito das características da própria empresa.

 

O porte da empresa e determinadas especificidades do negócio podem influenciar bastante na decisão, até limitando a escolha. Por isso a empresa deve avaliar todas a rotinas, processos, recursos e infraestrutura necessária para a realização de suas atividades.

 

 

Entendendo a diferença entre as duas modalidades.

 

O coworking segue a tendência mundial da economia compartilhada, em que a pessoa não precisa possuir um bem para usufruir dele. É a mesma dinâmica dos aplicativos de mobilidade como o Uber ou de estadia como o Airbnb.

 

O conceito do coworking é criar um espaço para que os profissionais compartilhem um lugar para trabalhar com mais liberdade, eficiência e criatividade, economizando ao dividir os encargos com funcionários e os custos como energia, internet e impostos, além de não precisar adquirir o mobiliário. Geralmente encaixa bem com profissionais autônomos, pequenas empresas e Start-ups.

 

Quando se parte para o espaço corporativo próprio, a empresa aluga o espaço sozinha, arcando com todos os custos da infraestrutura utilizada. Mas dependendo do porte do negócio e da quantidade de profissionais no corpo da empresa, isso pode sair mais barato que imobilizar um grande espaço dentro de um coworking.

 

 

Vantagens do coworking.

Locação corporativa

No coworking você compartilha o espaço e os custos com outras empresas, o que pode ser ótimo para quem está começando.

 

 

Diversidade de espaços e localizações.

 

Se o seu negócio permite que as equipes não estejam concentradas em um só lugar (ainda que na mesma cidade), o coworking pode ser uma vantagem por contar com diversas localizações acessíveis em uma metrópole e, também, por contar com inúmeras formatações de espaço já devidamente equipados para o trabalho.

 

 

Economia.

 

Por conta dos custos serem compartilhados, é possível colocar secretárias para atender diversas empresas ao mesmo tempo. Além disso, economiza-se em gastos com água, eletricidade, IPTU, telefone, internet, bem como com os custos de manutenção divididos entre os coworkers.

 

 

Networking.

 

O compartilhamento do escritório aproxima você de outros profissionais da mesma área e também de outros segmentos, permitindo criar uma rede maior de contatos e abrindo a oportunidade para novos negócios e parcerias.

 

 

Vantagens do escritório corporativo próprio.

Locação corporativa

Optar por um espaço corporativo próprio permite uma customização maior do ambiente.

 

•Infraestrutura.

 

Se a sua corporação já atingiu um certo porte que demanda grandes espaços ou pavimentos inteiros de um prédio, você acaba tendo que partir para um escritório próprio. Afinal, a maioria dos coworkings não dispõe de espaços tão abundantes para um único cliente, uma vez que o foco dessa modalidade é o compartilhamento. A solução mais econômica, neste caso, é partir para a locação em edifícios corporativos inteligentes que tenham disponibilidade de espaço adequada para a demanda da sua empresa.

 

 

•Exclusividade.

 

A exclusividade é um diferencial muito importante quando o seu segmento envolve dados sensíveis, demandando uma série de medidas de segurança e, inclusive, protocolos de redundância de dados que a corporação abriga. Muitas empresas de tecnologia demandam esta exclusividade para a proteção dos dados.

 

 

•Customização.

 

Algumas empresas usam o espaço para otimizar a dinâmica de trabalho, o que demanda customizações como vãos inteiros abertos ou um layout muito específico para a interação dos departamentos. Nestes casos, optar pela locação de um escritório inteligente permite obter este tipo de customização sem a realização de grandes reformas.

 

 

 

Outros artigos:

 

Locação corporativa

 

Como planejar o espaço corporativo.

 

Escritórios inteligentes.