fbpx

Investir em um bom projeto de iluminação traz benefícios diversos como requinte, comodidade e economia. Além de compor o clima ideal para cada ambiente, é possível usar a luz para realçar a decoração e clarear na medida certa cada ponto do seu espaço.

Contudo, um projeto luminotécnico demanda o conhecimento de procedimentos, especificações e do material adequado, extrapolando qualquer organização simplista de distribuição de lâmpadas e luminárias. É preciso diagnosticar a demanda correta de luz para cada atividade a ser realizada em um determinado ambiente, levando em conta as rotinas de quem os ocupa.

Arquitetos e designers de interior são os profissionais capacitados para este objetivo, assessorando pessoas e empresas no desafio de dimensionar com bom gosto e eficiência a iluminação ambientes residenciais e corporativos.

“Por mais de um século os cientistas consideravam que apenas as áreas visuais do cérebro eram afetadas pela luz, mas vários estudos, entre eles os elaborados por George Brainard, professor de Neurologia da Thomas Jefferson University, Filadélfia, já comprovaram que a luz interfere de várias maneiras no ser humano, não apenas nas áreas visuais do cérebro como também nas áreas relativas às emoções e à regulação hormonal, portanto, é primordial que cada projeto seja baseado no bem estar das pessoas que irão ocupar cada espaço e na forma como essa luz irá influenciar em suas atividades.

A luz interfere na produtividade dos funcionários de uma empresa, nas vendas em uma loja e ela influi diretamente sobre a motivação da tarefa e na capacidade de concentração. No caso das residências é muito importante analisar a faixa etária de seus moradores porque a acuidade visual, que é a capacidade de discriminar dois pontos próximos como elementos separados e que corresponde à nitidez da visão, decresce com a idade. Em média uma pessoa idosa precisa 4 vezes mais de luz que um jovem.“1

 

Iluminação residencial.

Decorar com iluminação

A iluminação transforma o ambiente e propicia aconchego. Foto: Pexels.

 

Hoje existe uma preocupação recorrente com o aspecto decorativo da iluminação, visando-se obter todo  um clima propício à cada atividade sem abrir mão da estética, de modo a se dar amplitude aos espaços e destacar elementos de decoração, otimizando o consumo de energia.

O emprego de novas tecnologias como as lâmpadas de LED é uma opção óbvia de economia com um ganho real de luminosidade. No entanto, não basta apenas trocar as lâmpadas que já existem por outras de LED. Antes é necessário dimensionar a real demanda de claridade do espaço, avaliando o estilo decorativo que se deseja alcançar no cômodo.

Para isso, desapegue das tendências e comece pela funcionalidade. O objetivo aqui é desenhar sofisticação com a luz, mas somente se será bem sucedido nessa missão caso não se ignore a comodidade que o clima do ambiente pode proporcionar.

Inicie observando a demanda de acordo com os três níveis de iluminação:

  1. Iluminação geral: combine aqui claridade e economia na hora de iluminar o espaço como um todo.
  2. Iluminação indireta: obtenha um maior conforto visual por meio de arandelas, abajures, colunas e fitas de LED;
  3. Iluminação direta: ilumine pontos específicos para realizações de tarefas como uma cadeirada leitura, um escritório ou a bancada de uma cozinha.

Outro motivo de atenção é a cor da lâmpada. Reserve para as áreas específicas de trabalho as lâmpadas brancas frias, deixando as brancas quentes para ambientes mais aconchegantes e de descanso.

 

Iluminação corporativa.

Decorar com iluminação

Ambiente corporativo bem iluminado. Foto: Pexels

 

Diferente da iluminação residencial, os projetos luminotécnicos para escritórios corporativos têm o desafio de combinar a funcionalidade com o branding da empresa. O ambiente deve refletir a personalidade da marca, mantendo a coerência do discurso de posicionamento para os colaboradores e clientes.

Além de decorar, a luz deve proporcionar um ambiente adequado para a realização das tarefas. Sendo assim, é indicado o uso da iluminação direta para que a luz não fique refletindo nas telas dos computadores.

 

E lógico, não se esqueça da iluminação natural.

 

Tanto os projetos residenciais quanto os corporativos devem observar as vantagens de se ter uma boa iluminação natural. Além de poupar energia, traz benefícios de saúde para quem usa o ambiente.

 

[1] Fonte: Fórum da construção. http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=3&Cod=971