fbpx

Quando o mundo soube da construção de Brasília, a primeira coisa que logo chamou a atenção foram os projetos de arquitetura ousados e modernos assinados por Niemeyer. Anos mais tarde, quando chegou a hora de se transferir as sedes dos corpos diplomáticos de cada país para a nova capital, os estrangeiros se inspiraram no traço da cidade e capricharam para estarem à altura da arquitetura local, realizando projetos de grande repercussão pela mão de notórios arquitetos.

 

As Embaixadas em Brasília são uma atração turística à parte no roteiro de arquitetura da Capital Federal, com algumas verdadeiras joias para se admirar. Isso sem falar da programação cultural constante e variada que encontramos ao visitar cada um desses endereços.

 

A seguir, destacamos algumas Embaixadas em Brasília que chamam bastante a atenção dos visitantes. Seja pela beleza, pelo estilo ou pelo impacto que cada projeto causa, encantando sem exceção os turistas e os brasilienses.

 

 

Embaixada da Alemanha.

Embaixada da Alemanha

Embaixada da Alemanha. Imagem: Curta Mais

 

O edifício da embaixada foi projetado pelo renomado arquiteto alemão Hans Scharoun, famoso pelo projetada Filarmônica de Berlim. Inaugurada em 1971, é o único projeto desse arquiteto no exterior, reunindo todas as características de seu estilo, como os amplos espaços que se relacionam por meio de escadas que funcionam como passagem de nível entre eles.   

 

 

Embaixada da Itália.

Embaixada da Itália

Embaixada da Itália.

 

A embaixada italiana tem projeto assinado por Pier Luigi Nervi. “Na época, Nervi era o arquiteto italiano mais famoso do mundo e suas obras, realizadas nos anos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial, eram um dos símbolos mais eloquentes da reconstrução da Itália e do milagre econômico. Entre as obras de Nervi, lembramos o Auditório Paulo VI do Vaticano (hoje chamado “Sala Nervi”, no qual o Papa realiza suas audiências públicas semanais), o Palácio da Unesco em Paris, o ginásio Palazzo dello Sport em Roma e, ainda, o centro “Italia 61”, em Turim.” [1]

 

 

Embaixada do México.

Embaixada do México

Embaixada do México. Imagem: Flickr

 

A Embaixada do México em Brasília é de 1976, sendo obra de três dos melhores arquitetos mexicanos, Teodoro González de León, Abraham Zabludowsky e Francisco Serrano. “São três os edifícios do complexo arquitetônico que se distingue pela simplicidade de suas formas e linhas, enquanto recria e abstrai figuras como as pirâmides pré-colombianas e os pátios coloniais. O uso correto dos materiais não somente reflete a tendência brutalista de seus autores, mas também se integra á paisagem brasiliense. O piso de ladrilho de barro vermelho como a terra do Planalto, o cristal transparente para sentir-se entre o Lago Paranoá e o céu, o concreto exposto e áspero que não nega senão rende homenagem ao esforço empenhado para a construção da nova cidade. O grande pórtico, motivo principal que aloja a Cabeça Olmeca (réplica da escultura do Pré-clássico Médio, 1220 a.C-800 a.C- da área de Veracruz e Tabasco)é o elemento que simboliza o modo que o México abre seus braços e portas para Brasil e o seu povo.” [2]

 

 

Embaixada de Portugal.

Embaixada de Portugal

Embaixada de Portugal. Imagem: Curta Mais

 

Vizinha à Esplanada dos Ministérios, a Embaixada de Portugal é obra de1978 do arquiteto Raul Chorão Ramalho. Em estilo moderno, todo em concreto aparente, o projeto se insere com harmonia no contexto da Capital Federal, mas sem ignorar suas raízes culturais. Para isso, o arquiteto acrescentou elementos da arquitetura portuguesa tradicional, como as largas varandas cobertas e alpendradas, pátios revestidos de azulejo e a tradicional calçada à portuguesa realizada em pedra calcária e basáltica. Seu exterior é decorado com um tanque d’água, além de esculturas de Querubim Lapa, Espiga Pinto, José Aurélio e Lagoa Henriques. O interior é possui obras de João Abel Manta, Sá Nogueira e Guilherme Camarinha.

 

 

[1] Fonte: Embaixada da Itália no Brasil

[2] Fonte: Embaixada do México no Brasil

 

Imagem em destaque: Facebook da Embaixada da Itália.

 

Outros artigos:

 

Os museus de Brasília.

 

Jardim Botânico de Brasília.

 

A superquadra modelo de Brasília.

 

Quatro dicas para aproveitar melhor o Lago Paranoá.

 

A poesia oculta no projeto de Brasília.