fbpx

Os imóveis para solteiros podem ser uma “primeira compra”, o apartamento para uma vida sozinho, o endereço após uma separação e até “um lugar menor” para um viúvo viver com mais tranquilidade a terceira idade. O que eles têm em comum: são compactos, práticos, funcionais e com a cara do dono.

 

Geralmente os imóveis desenvolvidos para este público oferta uma série de serviços complementares que ficam à disposição dos moradores, visando trazer maior conveniência ao cotidiano. Os chamados serviços pay-per-use”, que significa “pague pelo uso”, permitem o acesso a serviços de limpeza, arrumação, internet, tv à cabo entre outros, agregando praticidade para a vida de quem mora sozinho.

 

Neste artigo, vamos falar sobre os apartamentos com o perfil certo para solteiros, e se vale a pena investir em imóveis com esse formato.

 

 

O perfil solteiro.

Apartamentos compactos

Os imóveis para solteiros são compactos e inteligentes no aproveitamento do espaço.

 

 

Segundo o IBGE [1], entre 2005 e 2015, o número de pessoas que vivem sozinhas saltou de 6 milhões para 10,4 milhões. Números que contrariam a ideia que logo nos vem a cabeça: a de uma geração de pessoas mais jovens que atualmente demoram a sair da casa dos pais, certo? Só que não é bem assim. Porque este mercado cresce anos após ano com a elevação da expectativa de vida, devido as separações conjugais, aos idosos viúvos com uma vida independente e devido, também,  aqueles que decidem sair da casa dos pais mas adiam cada vez mais a formação de família.

 

Atento a essa realidade, a construção civil investiu bastante em prédios residenciais modernos de unidades unipessoais, com infraestrutura específica para o público solteiro como: lavanderia, espaço gourmet, sala de ginástica, piscina, churrasqueiras, espaço office e alguns serviços de compartilhamento. A conveniência é a palavra de ordem neste perfil de empreendimento.

 

E não é só isso! Muitos desses prédios já são concebidos para serem pet friendly, não ignorando essa companhia cada vez mais comum para quem vive sozinho. Além disso, as unidades são concebidas para otimizar os espaços com móveis planejados e soluções criativas de decoração. O importante é que o ambiente seja funcional, prático e tenha a cara do dono.

 

 

Tipos de apartamento para solteiro.

 

Studios, lofts e quitinetes.

 

São espaços compostos por um único ambiente, integrando sala, cozinha, dormitório e banheiro. Podem ter um pé-direito alto, às vezes com um mezanino para o quarto (mas sem paredes) e até generosas varandas dependendo do projeto.

 

 

Apartamento de 01 quarto:

 

São apartamentos menores que possuem um quarto separado dos demais ambientes em sua planta.

 

 

Apartamento de 02 quartos:

 

Geralmente planejado para casais em começo de vida, os apartamentos de dois quartos são buscados por solteiros que trabalham com a modalidade home office e optam por ter um quarto a mais para compor o escritório, além do cômodo que serve de dormitório. E também por pais e mães solteiros que compartilham a guarda de uma criança, separando um quarto para o filho.

 

 

Um mercado que não para de crescer.

Apartamentos compactos

Investir em imóveis pequenos é uma das modalidades mais comuns entre os investidores do segmento.

 

 

Não podemos ignorar que os formatos pequenos dos apartamentos voltados para solteiros acabam sendo uma boa aposta para investidores. Com o custo menor, fica mais fácil de adquirir e de vender a unidade, sendo uma das modalidades mais comuns de investimento em imóveis.

 

“O alto crescimento do número de habitantes de Águas Claras é um dos trunfos dos investidores. Isso porque Águas Claras lidera a relação das cidades que mais concentram residências de solteiros (35% de seus moradores), os chamados domicílios unipessoais.

 

Para os investidores que desejam retorno financeiro mais rapidamente, os imóveis do Plano Piloto – principalmente na Asa Norte – encabeçam a lista de melhores opções. ‘Tudo gira em torno do Plano Piloto. Por isso, a proximidade com o centro de Brasília é fundamental’, salienta o presidente do Secovi-DF, Hiram David.”[2] Em média, a Asa Norte é o bairro que concentra um número maior de apartamentos compactos na área central de Brasília, atendendo a esse perfil de investimento, e ao perfil solteiro, incluindo aí, muitos estudantes.

 

 

 

[1] Fonte: Imóvelweb

[2] Fonte: Metrópoles

 

 

Outros artigos interessantes:

 

Imóvel para uma vida a dois.

 

Apartamentos inteligentes.

 

Imóvel na praia é pra mim?

 

Em qual bairro você procura um apartamento?

 

Você está pronto para comprar um imóvel?

 

Quando é certo trocar de imóvel?