fbpx

Já percebeu quanta água vai embora pelo ralo enquanto você toma uma ducha? Um enorme desperdício, não é? Mas saiba que nem tudo o que vai por água abaixo está perdido.

A preocupação com a sustentabilidade tem levado a construção civil a edificar cada vez mais “prédios verdes”, com projetos que buscam de alguma forma minimizar a perda de recursos naturais. Entre os maiores desperdícios, contudo, está um dos mais importantes patrimônios da humanidade: a água.

Nos últimos anos, testemunhamos grandes capitais como Brasília e São Paulo passando pelo racionamento desse recurso devido a escassez. O sinal de alerta foi ligado, pois está sendo observado com maior frequência períodos longos de estiagem. Logo, se nada for feito para evitar o desperdício, em breve teremos problemas sérios com o fornecimento de água para as pessoas.

 

O reúso de recursos naturais.

 

Diante dessa realidade, engenheiros e arquitetos têm se dedicado seriamente a propor alternativas para diminuir o consumo exagerado e, principalmente, buscando o reúso. Exemplo disso é a coleta da água de chuva para reservatórios, visando empregá-la em tarefas do cotidiano condominial.

Outra opção é a reutilização da água descartada, como a que vai embora pelo ralo do banheiro durante um banho. Essa água, após passar por um tratamento, pode ser reutilizada para fins não potáveis, como: irrigação de jardins e árvores, descargas de bacias sanitárias, limpeza de pisos e paredes, e na lavagem de veículos.

É preciso adotar soluções sustentáveis como essas para reaproveitar melhor esse recurso, além de conscientizar melhor as pessoas sobre o desperdício. Depois das últimas crises hídricas, pouco foi feito para evitar o racionamento nas próximas estiagens.

 

Outras ações para evitar o desperdício de água.

 

Embora já existam projetos de incentivo e normatização em algumas assembleias pelo Brasil, como o IPTU verde, que dá desconto para endereços que já adotem o reúso, ou projetos de lei que tornem obrigatório a reutilização da água.

A Espaço Y estuda com afinco o tema, projetando soluções para os seus novos projetos, de modo que nem todo recurso natural utilizado acabe indo por água abaixo.