fbpx

O retrofit na arquitetura é um processo de renovação e adequação de uma edificação antiga (não necessariamente histórica) sem perder as características principais do projeto. É uma tendência cada vez mais recorrente, por trazer benefícios como sustentabilidade e economia, além da reabilitação do imóvel.

 

Esta tendência vai justamente contra aquele pensamento de que “só porque é velho a gente  joga fora”, afinal, conceitualmente, o retrofit remodela o projeto antigo para uma nova forma mais moderna, revitalizando espaços que antigamente seriam demolidos.

 

Neste artigo, vamos explicar melhor como funciona os retrofits e suas vantagens para as cidades.

 

 

Retrofit: bem mais que uma reforma.

 

O conceito de retrofit é bem mais profundo do que uma mera reforma na construção civil, uma vez que resgata o conceito arquitetônico do endereço, respeitando a memória da edificação ao empregar soluções de fachadas, design e espaço que revitalizem as estruturas para demandas atuais.

 

Surgiu em uma época em que países europeus e os Estados Unidos buscavam criar legislações que impedissem a perda do acervo arquitetônico de suas cidades. E uma vez descartada as demolições, desenvolveu-se processos tecnologias adequadas às restaurações necessárias para edificações que estavam abandonadas ou tinham sua vida útil esgotada.

 

O processo de retrofit propõe a conservação do patrimônio, estimulando a modernização do projeto ao empregar novas técnicas e materiais no design interior, em melhorias nas instalações elétricas, hidráulicas e luminotécnicas, e também na repaginação de fachadas e na reordenação de ambientes para novos usos.

Benefícios do retrofit.

 

 

Sustentabilidade.

 

Um retrofit é por princípio uma técnica sustentável, já que evita o desperdício de materiais e a criação de entulho como lixo. Contudo, vai além, porque aumenta a eficiência e os desempenhos acústico e luminotécnico, reduzindo a demanda por ar-condicionado e a compartimentação do espaço, bem como otimiza o uso racional de recursos como água e energia.   

 

 

Reabilitação funcional.

Retrofit na arquitetura

Readequação do interior de um edifício realizado por meio de retrofit pela Espaço Y.

 

 

Ao se realizar um retrofit, a edificação é revitalizada do ponto de vista estrutural, além de contar com instalações novas e mais seguras. No processo, é repaginada conforme as tendências do mercado, sendo a oportunidade ideal de se propor um novo projeto em áreas específicas da cidade onde já não existem disponibilidade de terrenos.

 

 

Economia.

 

Recuperar um imóvel é financeiramente mais barato do que a demolição e edificação de uma nova obra. Dependendo do projeto de retrofit, é possível se investir menos da metade dos recursos necessários para se iniciar uma obra. Além disso, a adequação do espaço a um projeto contemporâneo viabiliza o emprego de materiais mais eficientes, como lâmpadas de LED, que reduzem os custos cotidianos do edifício.

 

 

Retrofit da Espaço Y no SIG.

Retrofit na arquitetura

Retrofit de edifício no SIG em Brasília pela Espaço Y.

 

Para se ter uma ideia, só na Europa atualmente, cerca de 50% dos novos projetos já são retrofits. Logo, é inevitável que projetos de revitalização também sejam cada vez mais comuns em nossas cidades.

 

A Espaço Y já tem experiência com este tipo de projeto. Um exemplo em seu portfólio de obras é o retrofit no SIG – Setor de Indústrias Gráficas – em Brasília. A empresa  adquiriu este imóvel erguido há mais de 40 anos no  e aceitou o desafio de realizar um retrofit na estrutura para que se tornasse um novo empreendimento comercial. O resultado é uma obra que revigora a região e dá muito orgulho a toda equipe envolvida.

 

 

Outros artigos:

 

 

Como planejar o espaço corporativo.

 

Arquitetura: nossa paixão pela quinta arte.

 

Escritórios inteligentes.

 

Guimarães Rosa: os caminhos infinitos da arquitetura.