fbpx

Os serviços oferecidos por aplicativos de mobilidade como o Uber, Cabify e 99Pop têm levado muitas pessoas a se perguntarem com uma calculadora na mão: já vale a pena aposentar o meu carro? Depende! A resposta não será a mesma para todo mundo, dependendo bastante da rotina de cada um e da sua demanda por um automóvel.

 

O primeiro passo é descobrir o seu custo total com o automóvel. Nesta lista você deverá somar:

 

  • Seguro;
  • Impostos;
  • Gasto médio com combustível;
  • Despesas com manutenção;
  • Estacionamento pago;
  • Multas de trânsito.

 

Outro ponto importante de se lembrar é que o seu carro não é um investimento. Longe de ser um ativo (quando o dinheiro aplicado trabalha rendendo juros), é preciso somar aos custos acima a desvalorização do automóvel, afinal, este dinheiro poderia estar numa aplicação financeira. Isso se chama custo de oportunidade.

 

Ao fazer esse cálculo, você terá uma noção do seu custo anual com o veículo. E com esse valor em mãos, passe a calcular a sua despesa com o app. Isso pode ser calculado somando o seu gasto médio ao realizar os principais trajetos do seu cotidiano, como por exemplo:

 

  • Ir para o trabalho;
  • Levar as crianças na escola;
  • Ir para a academia;
  • Sair para um restaurante;
  • Visitar família e amigos.

 

Segundo reportagem1 realizada com especialistas, “em geral, o custo do carro compensa em relação aos gastos com Uber ou táxi para pessoas que trabalham em bairros muito distantes de onde moram. O quilômetro rodado do Uber ou táxi é maior para eles. Quando maior a quilometragem, maior essa diferença (…), já para quem faz pequenas distâncias, sai mais barato andar de táxi ou Uber todos os dias do que manter um carro”.

 

Devo aposentar meu carro

Vale a pena manter um carro ou optar pelos serviços de mobilidade? Imagem: Pexels

 

Por outro lado, deixar de ter um carro é abrir mão de alguns confortos. Para algumas pessoas, dirigir um veículo chega a ser um prazer diário. Há quem também não abra mão de contar com um carro para emergências, como em caso de acidentes domésticos ou imprevistos. Dependendo do seu endereço e do horário, a oferta por serviço de mobilidade pode ser pequena e demorada.

 

Logo, esta escolha extrapola a vantagem financeira. É preciso que você veja se ter um carro agrega qualidade de vida ao seu cotidiano. Há quem não suporte lidar com o trânsito e ame ser um eterno passageiro. Muitos adultos que têm este perfil hoje nem sequer tiram a carteira de motorista.

 

Dessa forma, pondere se o automóvel traz conveniência para o seu cotidiano. Caso isso não seja importante para você, fica a dica dos especialistas: se a sua rotina é restrita a percursos curtos, os apps de mobilidade podem ser uma boa alternativa para você. Agora, se a sua rotina exige trilhar distâncias longas com frequência, o seu carro ainda se mostra vantajoso nesse equação.

 


[1] Fonte: https://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/vale-a-pena-ter-carro-brasileiros-avaliam-custo-de-trocar-carro-por-taxi-ou-uber.ghtml